Bohemian Rhapsody e Green Book vencem o Globo

Bohemian Rhapsody e Green Book vencem o Globo - Pinnacle

Os filmes "Green Book - O Guia", com três estatuetas, e "Bohemian Rhapsody", com duas, foram os grandes vencedores do Globo de Ouro, que ocorreu neste domingo, no Hotel Beverly Hilton, em Los Angeles. O mexicano Roma também venceu em duas categorias, de diretor, com Alfonso Cuaron, e melhor filme em língua estrangeira.  "The Americans" foi premiada como melhor série de drama e "The Kominsky Method" (Netflix) como melhor série comédia ou musical. 

A premiação

A grande surpresa da noite foi "Bohemian Rhapsody", uma homenagem à vida do lendário Freddie Mercury e a sua banda Queen, que ganhou na categoria de melhor drama, o prêmio mais importante da noite, e de melhor ator de drama, com Rami Malek. "Obrigado a Freddie Mercury por me dar a alegria da vida. Isso é para você!", disse Malek ao receber a estatueta.

"Nasce uma estrela", o drama musical dirigido e protagonizado por Bradley Cooper junto com Lady Gaga, e favorito para melhor drama, ficou apenas com uma estatueta, a de melhor canção original. "Como mulher na música, posso dizer que é muito difícil ser levada a sério", afirmou a cantora, que também foi indicada na categoria de melhor atriz, prêmio este que ficou com Glenn Close ("A esposa"). "Somos mulheres e mães. Temos nossos filhos e nossos maridos (...), mas temos que encontrar a realização pessoal, temos que seguir nossos sonhos", disse Glenn Close em um emocionado discurso. 

O grande vencedor, com três estatuetas, foi "Green Book - o guia". O filme recria uma viagem ao sul dos Estados Unidos nos tempos segregacionistas na década de 1960 do pianista negro de música clássica Don Shirley (Mahershala Ali) e seu motorista Tony Vallelonga (Viggo Mortensen). Conquistou os Globos de melhor roteiro, melhor comédia e melhor ator coadjuvante para Ali. "Don Shirley era um grande homem e um gênio menosprezado que não podia tocar a música que queria simplesmente pela cor de sua pele", afirmou Nick Vallelonga, filho de Tony Vallelonga. "Continuamos vivendo em tempos de divisão, e este filme é para isso, é para todos. Se eles conseguiram encontrar um terreno comum aqui, todos podemos", completou. 

O mexicano Alfonso Cuarón conquistou dois Globos de Ouro com "Roma", o aclamado drama inspirado em sua infância. O filme em preto e branco levou as estatuetas de melhor filme em língua estrangeira e melhor direção, e se posiciona com mais força na corrida para a premiação do Oscar. "O cinema constrói pontes para outras culturas e, enquanto cruzamos estas pontes, esta experiência e estas novas formas, precisamos entender que, embora pareçam estranhas, são familiares. Precisamos entender que temos muito em comum", disse o mexicano na cerimônia realizada em Beverly Hills.